Fotos de Eventos RealizadosRefletindo Acessar WebMail



A obra e as igreja locais 2 Indique para um amigo

Há uma razão divina definitiva para que a obra seja confiada a apóstolos individuais, e não a igrejas locais; todavia, antes de entrar nessa questão, examinemos a diferença fundamental entre as atividades de uma igreja como um corpo e as atividades de um irmão como indivíduo. Talvez seja correto que um irmão (ou vários) abra um negócio, mas seria totalmente errado que uma igreja o fizesse. Talvez esteja em perfeita ordem que um ou mais irmãos abram um restaurante, ou hotel, mas não que uma igreja o faça. O que talvez seja perfeitamente permitido no caso de irmãos, como indivíduos, não é necessariamente permitido no caso de uma igreja, como entidade. O negócio das igrejas consiste no cuidado mútuo dos membros, como a conduta das reuniões para o partir do pão, para o exercício dos dons espirituais, para o estudo da Palavra, para oração, para comunhão e para a pregação do evangelho. A obra está além da esfera de uma igreja como um corpo coletivo; é responsabilidade de indivíduos, embora não de indivíduos como tais.

Não há precedente bíblico para que uma obra seja empreendida por uma igreja, como por exemplo, hospitais, escolas ou mesmo algo no plano mais definitivamente espiritual, como missões estrangeiras. Está perfeitamente em ordem que um ou mais membros de uma igreja tenham um hospital, ou escola, ou sejam responsáveis por uma missão, mas não que uma igreja como um todo tenha tais empreendimentos. Uma igreja existe para o fim de cuidado mútuo em um lugar, e não com o fim de ter responsabilidade pela obra em vários lugares. De acordo com a Palavra de Deus, toda obra é assunto pessoal de irmãos individualmente comissionados por Deus, como membros do Corpo, e não da igreja como um corpo. É sempre uma ou mais pessoas que assumem a responsabilidade da obra.

Fonte: A Vida Cristã Normal da Igreja – Watchman Nee

 

 

Voltar

Rua Artur Machado 935, Boa Vista - Uberaba-MG